Higiene Íntima, como fazer corretamente e quando fazer?

A higiene íntima precisa estar na nossa rotina de cuidados diários. Além de evitar odores, ela é importante para manter a saúde feminina em dia por ser a principal forma de prevenir infecções, como a candidíase e a tricomoníase. Apesar de ser mais simples do que se imagina, é importante ficar atenta a maneira como fazemos a limpeza, pois certos hábitos podem causar o desequilíbrio no pH da flora vaginal e facilitar a proliferação de fungos e bactérias. Ou seja, em vez de ajudar acabam prejudicando a região genital. Para não restar dúvidas, preparamos um guia completo de como fazer a higiene íntima e o que você deve evitar. Confira no infográfico!

Use sabonete neutro para higiene íntima

O recomendado é lavar apenas a vulva, dando atenção especial aos pequenos e grandes lábios e às dobrinhas. Essas regiões costumam acumular células mortas e  oleosidade, já que ficam mais escondidas. Para a limpeza, escolha sabonetes íntimos com pH neutro. A aplicação deve ser feita diretamente na pele e não usar esponjas, cotonetes ou outros acessórios e ser feita da direção da vagina para o ânus. Outro cuidado é com a quantidade do produto e, nesse caso, a regra é: menos é mais. E não se esqueça de enxugar bem a área. A umidade é o ambiente perfeito para proliferação de fungos e bactérias. 

O uso de duchas vaginais pode desequilibrar o pH, então o melhor é evitar

A vagina possui uma proteção natural, a flora vaginal, que nada mais é do que lactobacilos que são responsáveis por manter o pH ácido na região. Assim, eles formam uma barreira que impede que fungos e bactérias se proliferem, já que esses micro-organismos não conseguem sobreviver em um ambiente ácido. Por isso, não é recomendado fazer a higiene internamente, ou seja, deve ser feita apenas na vulva e nunca na vagina. Tanto a água quanto sabonetes, diminuem o nível de acidez e, assim, aumentam as chances de infecções vaginais. 

Na hora de escolher a calcinha, algodão é o melhor tecido  

As peças íntimas também são super importantes para a higiene justamente por estarem sempre em contato com a genital. Por isso, o ideal é escolher os modelos de algodão, principalmente na parte do forro, pois o tecido é mais arejado e permite uma melhor ventilação. Além disso, a forma como lavamos nossas calcinhas deve ser levada em consideração. O ideal é higienizá-las com sabão neutro ou sabão de coco. O sabão em pó e amaciantes costumam ter componentes químicos que podem ser absorvidos pela vagina e causar irritação, alergias e até infecções. 

Já o protetor diário é um grande aliado para absorver a umidade e se sentir limpa e seca ao longo do dia. Mas não se esqueça de trocá-lo regularmente. A sua camada respirável até permite que o tempo de uso seja um pouco maior se comparado ao absorvente, mas o melhor é conferir as instruções na embalagem e segui-las. Trocar apenas quando o protetor está cheio pode ser prejudicial à saúde, já que pode deixar a região vaginal úmida. Com essa dicas você pode se sentir limpa, segura e livre para viver o seu da melhor maneira. Aproveite!

Publicado por: Marciene Silva, 19 de maio de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *